Solenidade de Corpus Christi e o seu significado.

“Corpus Christi” é uma palavra originada do Latim, e significa “Corpo de Cristo”, homenageando deste modo a Eucaristia, que é um dos sacramentos da Igreja Católica. O Sacramento da Eucaristia é o memorial da paixão, morte e ressurreição de Cristo. O pão e o vinho, após a consagração, se tornam o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo. O sacramento da Eucaristia fora instituído por Jesus na última celebrada com seus discípulos.
A celebração de Corpus Christi é uma comemoração que faz parte do calendário da Igreja Católica, e sua criação remonta ao século XIII. Corpus Christi comemora um dos princípios mais importante do catolicismo, o sacramento da eucaristia. A festa de Corpus Christi ocorre sessenta dias após a páscoa, na quinta-feira depois do domingo da Santíssima Trindade. A festa de Corpus Christi se dá em um quinta-feira, exatamente porque foi em um dia como este que Jesus institui a Eucaristia.
A festa de Corpus Christi não é celebrada pelos cristãos Ortodoxos, nem pelos protestantes. É costume desta festa a confecção de belos tapetes, ricamente decorados com símbolos e sinais que remetem à Eucaristia ou outros elementos importantes da tradição de fé do catolicismo; tal tradição se origina na herança deixada pelos portugueses, que tinham o costume de ornamentar as ruas por onde passaria o Santíssimo Sacramento.
Neste ano por causa da pandemia a comemoração será diferente, pelo menos aqui no município de Itapeva, onde as Quatros Paróquias: Senhora Sant’Ana, Nossa Senhora da Piedade, Nossa Senhora Aparecida e São Roque, farão uma carreata perpassando pelas ruas correspondente as quatro matrizes, com o Santíssimo, momento este, que trará muita benção e levará o povo de Deus a vivenciar este ato de amor e de Fé, por Jesus eucarístico.
A pandemia da COVID 19 interpela as ações da nossa fé cristã. Neste caso, somos sempre convidados a nos orientarmos pela atitude e o exemplo do próprio Jesus Cristo. Diante da dor e do sofrimento das pessoas, Jesus não se punha a fazer teoria sobre o sofrimento e os males do mundo. Ele se compadecia de quem sofria e, com ternura, aliviava as pessoas de sua angústia e sofrimento. Revelava, assim, que Deus não fica indiferente diante dos nossos males e sofrimentos, mas tem compaixão ativa do homem submetido ao sofrimento e à angústia. Jesus oferecia a todos uma luz de esperança e aliviava a carga de quem padecia. Por isso precisamos no reinventar e seguir adiante por meio de outros caminhos.
Bem como Maria, nossa Mãe especialíssima, que também nos ensina que o amor a Jesus Eucarístico nos transforma e nos fortalece na missão. Pois através da Eucaristia trazemos Jesus todo inteiro em nosso coração. Assim como Maria o trazia em seu ventre e, sobretudo em sua alma. “Ponhamo-nos, sobretudo à escuta de Maria Santíssima, porque n’Ela, como em mais ninguém, o mistério eucarístico aparece como o mistério da luz. Olhando-a, conhecemos a força transformadora que possui a Eucaristia. ” (Carta Encíclica – Eucaristia – João Paulo II). Por isso busque sempre o Senhor e permita que ele entre em sua vida e em seu coração.
Ir. Sebastiana Mendonça de Sousa.