Pastoral da Comunicação

PASCOM – “pastoral que integra todas as demais pastorais e oficina de talentos!”
Pesquisando a respeito das origens da PASCOM dentro da igreja católica, nos deparamos com uma definição dos Estudos da CNBB 75.
“Pascom é a pastoral do ser/estar em comunhão/comunidade. É a pastoral da acolhida, da participação, das inter-relações humanas, da organização solidária e do planejamento democrático do uso dos recursos e instrumentos da comunicação. Não é uma pastoral a mais, mas aquela que integra todas as demais pastorais” (Estudos da CNBB/75 – Igreja e comunicação rumo ao Novo Milênio).
No título preferi destacar que a pastoral da comunicação é aquela que integra todas as demais pastorais. Integração e união. É necessário que estas duas palavras existam para que a Pascom aconteça em cada Diocese e Paróquia pelo Brasil.
Pascom veio para unir e não para desunir, integrar e não separar. Ela também tem seus primeiros traços inspirados pelo Espírito Santo, até mesmo na elaboração do Concílio Vaticano II, traços muito tímidos, é verdade. Mas, já naqueles tempos se pensava em “abrir” a igreja para “novos ares” e com isso, comunicar era necessário.
A Pascom não veio para ser melhor que esta ou aquela pastoral, mas surgiu para “ouvir” o que as demais querem dizer dentro da estrutura da igreja, para também apresentar a todos o maior comunicador que foi o próprio Jesus Cristo, nosso mestre e Senhor, Salvador do Mundo!
Jesus Cristo falava através de parábolas, o que era fantástico, pois assim Ele conseguia se fazer entender diante de um povo que não era alfabetizado, privilégio de poucos na época, mas Ele transmitia através destas narrativas o amor ao próximo, o perdão e a esperança.
Já disse e reafirmo que ser Pascom é saber “ouvir” o outro em primeiro lugar e também comunicar de uma maneira simples o essencial, ou seja, a palavra de Deus.
Como na parábola dos talentos que Jesus ensinou, é necessário colocar seu talento a serviço do Reino de Deus e não escondê-lo! É não ficar sentado na praça esperando o convite para trabalhar nas vinhas do Senhor, conforme outra parábola contada por Ele.
Vá ao encontro! Jesus Cristo e a sua Igreja sempre te convidam meu irmão, minha irmã a trabalhar nas vinhas do Senhor.
A Pascom é apaixonante por este motivo, ou seja, ela descobre talentos, nos une a Cristo e aos irmãos, nos faz sair de nossa “zona de conforto”, nos ensina a sermos humildes e ouvirmos o que o “outro” nos quer dizer e nos faz missionários levando a palavra de Deus para todos.
Não deixe seu “talento” enterrado, com medo de perdê-lo, pois se assim pensar, assim irá acontecer. Do contrário, mesmo que ache que aquilo que sabe é muito pouco, o pouco pode ser muito diante dos “olhos de Deus”. Então não tenha medo e saia da praça para trabalhar nas vinhas do Senhor”.]
Edson Luís da Silva.