Jubileu Diocese (2)

MITRA DIOCESANA DE ITAPEVA

Cúria Diocesana de Itapeva

Decreto
Dom Arnaldo Carvalheiro Neto
Por mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica, estabelece o seguinte decreto:
Proclama o Ano Santo Jubilar dos 50 anos da criação da Diocese de Itapeva-SP

No dia dois de março de mil novecentos e sessenta e oito, Sua Santidade o Papa Paulo VI criou pela Bula “Quantum Spei” a Diocese de Itapeva-SP, instalada solenemente no dia vinte e seis de julho do mesmo ano, tendo como seu primeiro Bispo Dom Silvio Maria Dario, Sendo assim, no ano de 2018 a referida Diocese completará cinquenta anos da sua história de missa e de apostolado.

Assim, motivado pelo “bem das almas” proclama, por meio deste decreto, o Ano Santo Jubilar que abrir-se-á no dia vinte e seis de julho de dois mil e dezessete, Solenidade de Senhora Sant’Ana padroeira da nossa Diocese, se estendendo até o dia vinte e seis de julho de dois mil e dezoito.

O Jubileu de Ouro há de ser um tempo de alegre ação de graças, de renovação e purificação dos nosso corações, de fortalecimento das nossas comunidades paroquiais, de renovado entusiasmo do nosso laicato, de comprometimento dos nosso presbíteros e de busca de fidelidade ao projeto salvífico de Deus . Somos chamados neste Ano Jubilar a sermos sinais do Cristo servo, pastor misericordioso e missionário do Pai. Na certeza de que o bom Deus nos conduz somos impulsionados a irmos às periferias da nossa diocese para levar a bálsamo reconfortante da presença de Deus, a fim de tornar presente o Reino de Deus no mundo, na luta pela defesa da vida, da justiça e da paz.

Querendo, de todas as maneiras, ajudar os fiéis da nossa Diocese na renovação das suas vidas e conversão pastoral concede lhes uma indulgência parcial, durante este Jubileu, cada vez que, individualmente ou em grupo, visitarem a Catedral de Senhora Sant’Ana na cidade de Itapeva sede da Diocese, a Paróquia São João Batista em Itaporanga, Abadia Cisterciense, o Santuário Nossa Senhora d’ Ajuda em Guapiara e a Paróquia Santo Antonio em Apiaí, rezendo nas intenções do Santo Padre o Papa e do senhor Bispo diocesano. Lembramos que a indulgência parcial é a remissão, diante de Deus, de uma parte da pena temporal devida pelos pecados já perdoados mediante o sacramento da reconciliação. Ela é, portanto, uma ajuda que a Mãe Igreja, dispensadora da misericórdia de Cristo, oferece a seus filhos no seu próprio esforço de purificação dos corações e crescimento na caridade divina.

Que a Virgem Imaculada, Mãe de Cristo e da Igreja e Senhora SantÁna, Padroeira da nossa Diocese nos guardem na nossa caminhada de discípulos missionários de Cristo Jesus, impulsionados pela Espírito Santo a caminho da casa do Pai.

Dado e passado em nossa Cúria Diocesana de Itapeva, aos vinte e quatri de julho de dois mil e dezessete.