Assembléia da Cáritas Nacional Brasileira

De 19 a 23 de novembro, a Cáritas Brasileira se reúne em Teresina (PI) para a sua 24ª Assembleia Geral, cujo tema deste ano é: “Bem Viver: esperança, resistência e profecia”, apoiando-se na inspiração bíblica do Evangelho de Lucas: “Erguei-vos e levantai a cabeça, pois está próxima a vossa libertação” (Lc 21,28).
O intuito da Rede Cáritas é discutir, entre outros assuntos, a inclusão social e auxiliar os mais necessitados a serem sujeitos de sua própria transformação, como classificou Fernando Zamban, diretor executivo da Cáritas Brasileira.
“Promover a pessoa humana apenas não basta. Há uma relação direta com construção de políticas públicas, deve haver um conjunto de políticas públicas com o Estado, para que ele possa favorecer intervenções na sociedade que possa transformar a vida das pessoas mais empobrecidas”, explicou.
A Assembleia Nacional discute seus desafios no país, especialmente no que diz respeito às dificuldades econômicas e sociais do povo brasileiro. Sob a ótica econômica e social, a Cáritas Brasileira possui alguns planos que pretende pôr em prática a fim de ajudar a diminuir a pobreza. “Queremos trabalhar com economia popular solidária. Ou seja, organizar pessoas, trabalhadores e trabalhadoras, para que juntos encontremos soluções econômicas para sua vida familiar, numa relação sem patrões e empregados, individualistas ou de obtenção de renda, mas de cooperação e solidariedade mútua”, ponderou.
Dom Arnaldo Carvalheiro Neto, Bispo Referencial da Caritas Regional Sul l, que se faz presente nesta Assembleia Nacional, falou sobre as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil (2019 – 2023), que tem como objetivo a Evangelização. Faz-se presente: Adilson Wagner – Peninha, Presidente da Caritas Diocesana e Irmã Maria dos Humildes de Jesus Sousa- pelo Conselho do Regional Sul l, como membros da diocese de Itapeva.