Apresentação do Clero da Diocese de Itapeva, Pastoral Vocacional Diocesana

Em nossa Diocese há mais de dois anos, a Pastoral Vocacional possui uma equipe de jovens que atuam ativamente nas redes sociais, internamente são chamados de Pascom Vocações. Eu, Daniele sou uma delas… Nós administramos a @pastvocaitapeva, páginas no Facebook e Instagram que atualmente totalizam mais de cinco mil seguidores. Nosso trabalho começou sem pretensão alguma, no início produzíamos cartõezinhos para o WhatsApp que felicitavam os sacerdotes em datas comemorativas como aniversário natalício e de ordenação. Depois, fomos produzindo convites para os jovens participarem dos Convívios e assim foi naturalmente, nascendo uma Pascom especificamente para as vocações.
Nossa Igreja possui muitos carismas, fomos nos aprofundando verdadeiramente neste meio, principalmente através de entrevistas com Irmãs e Padres religiosos que residem em várias partes do país. Sem esquecer também, é claro, das entrevistas tendo como foco as outras vocações; como casais, catequistas, membros de pastorais, residentes da Diocese.
A Internet é um grande meio de comunicação, o mais acessado por todo mundo, inclusive pelos nossos jovens, foi aí que assumimos a missão de ajudá-los no processo de discernimento vocacional. Muitos ouvem o chamado, entretanto sentem medo de dar uma resposta, porém é algo que por mais que desejem fugir, não conseguem… O coração fala mais forte!
Há uma ideia equivocada plantada no consciente da sociedade, que os padres e irmãs são pessoas tristes, solitárias e através de fotos espontâneas de nossos presbíteros, iniciamos as postagens com frases de santos e versículos bíblicos, a partir daí começamos a notar que muitos comentários que recebíamos nas publicações, eram de pessoas que questionavam quem era o padre na foto, onde residia… Fomos chegando à conclusão, que nosso Clero, ou boa parte dele, só é conhecido em suas foranias, nas cidades próximas da paróquia onde exerce seu ministério.
A ideia de uma “Apresentação do Clero” foi amadurecendo, e quando surgiu esse período de quarentena, imaginei que poderia ser o momento para isso ser colocado em prática. Mas o humano quando se depara com um novo desafio, é tomado por uma insegurança descomunal e foi num minuto de total incerteza, que foi feito uma postagem na página do Facebook, nela pesquisávamos se os nossos seguidores conheciam todos os padres que trabalhavam em nossa Diocese, e se caso não, se gostariam que fizéssemos essa apresentação.
Foi uma surpresa muito boa, o apoio surgiu de forma unânime. A ideia inicial então seria começarmos as apresentações por foranias, porém, recebemos uma sugestão do Padre Reinaldo Cafundó, de iniciarmos com os bispos, e posteriormente os sacerdotes por ordem alfabética. Proposta que aderimos com satisfação.
Quando a ideia ainda era apenas uma sementinha dentro do meu coração, não imaginava que ela ia ser plantada tão rápida e muito menos ser regada por tantas pessoas. Sendo bem sincera, esse projeto tomou uma proporção maior do que eu esperava, trazendo muitas alegrias.
Assim, estamos entrando em contato com os próprios padres, para que nos forneçam a biografia e sugiram a foto. Com essa atitude, o ato não se torna impessoal e mecânico, pelo contrário, os padres demonstram carinho e respeito, não só pelos seus paroquianos, mas por todo o povo da Diocese.
Temos um povo muito carinhoso, de coração nobre, pessoas que amam e cuidam de seus pastores… É muito emocionante conferir os comentários, demonstrações de afeto, que constantemente surgem na página. Essa é a prova que o ser padre não é sinônimo de solidão, é a concretização da profecia de Jesus em Mateus 19, 29 “E todo aquele que tiver deixado casas, irmãos, irmãs, pai e mãe, filhos, campos, por causa do meu nome, receberá muitas vezes mais”.
Nossos padres possuem muitas mães e pais, famílias que rezam incessantemente por eles, e em troca, também os são lembrados em suas orações. Penso eu, que é assim que verdadeiramente vivemos em uma comum unidade, comunidade de Cristo Jesus.
Daniele Nhasser.