A missão da Cáritas.

Breve Histórico da Cáritas
A Cáritas Brasileira, quando foi criada em 1956 pela CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, foi incumbida da tarefa de articular obras sociais católicas. As equipes, que vinham trabalhando para adequar-se aos novos tempos, foram gradativamente encontrando um novo sentido em torno da ideia da educação de base e da promoção humana no lugar do assistencialismo.
A nova estratégia educativa exigia o estudo da realidade para melhor compreendê-la e, assim, assumir uma postura profética que se expressava através da prática com uma pedagogia libertadora. Tendo se projetado em iniciativas inovadoras como a dos Projetos Alternativos Comunitários, foi nos anos 1990 em que a Cáritas entrou na maturidade, com equipes nacionais, regionais e diocesanas com qualificação técnica e pastoral, assumindo uma ativa liderança no conjunto das pastorais sociais.

Cáritas Diocesana de Itapeva
Na Diocese de Itapeva, a Cáritas foi criada oficialmente em 27 de outubro de 2007, a partir da Assembleia Diocesana presidida pelo bispo emérito, Dom José Moreira de Melo. Com sua sede em Itapeva e com Estatuto próprio, ela pode se integrar com a Cáritas Brasileira e também se organizar em Cáritas Paroquiais.
Esta organização se justifica, em primeiro lugar, pela importância da caridade e solidariedade na vida cristã. A missão de defender e promover a vida, participando da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, com as pessoas em situação de vulnerabilidade social, econômica e direitos não assegurados.
Atualmente, a Cáritas tem passado por um processo de reestruturação, dando ênfase ao assessoramento e fomento de projetos voltados ao fortalecimento de movimentos, entidades e pastorais sociais.
A Cáritas, também atua em sintonia com a campanha da Fraternidade. Neste aspecto, mobilizando a sociedade para a responsabilidade social, participação cidadã, buscando a construção de uma realidade mais justa e igualitária.
Sendo uma Entidade Civil de direito privado, faz parte do chamado “Terceiro Setor”, o que a insere em uma posição de suma importância no diálogo entre sociedade civil e Igreja, assessorando e articulando as organizações que promovem ações sociais, a partir de um processo organizado e coletivo, promovendo a participação de grupos, comunidades e no fortalecimento das redes sócio assistenciais.
Lembro também que, a Cáritas é referência internacional na construção de espaços democráticos em meio às políticas sociais, promovendo o protagonismo de pessoas em situações de vulnerabilidade, risco pessoal e social, lutando justiça social.
Aqui na Diocese de Itapeva, além do fomento às ações da Campanha da Fraternidade, a Cáritas acompanhou e fomentou movimentos como o Viva Janaina Alves, a Cooperativa Santa Maria, a Associação Hande Tape, a Comunidade Terapêutica Vida Nova, além da implementação do Projeto Nacional de Migração e Refúgio e de Economia Popular Solidária, onde acolheu e acompanha o Sr. Pedro Pablo Vanegas, e fomentou a Horta Solidário do Sr. Elias, em Ribeirão Branco.
É nesse espírito que, a Cáritas Diocesana de Itapeva busca cumprir sua missão, testemunhando e anunciando o Evangelho de Jesus Cristo, defendendo e promovendo a vida e participando da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, junto com as pessoas em situação de exclusão social.
Venha construir esse outro mundo possível conosco! Somos solidariedade, somos Cáritas!

Eli Oliveira
Vice-Presidente da Cáritas Diocesana de Itapeva (Professor de Educação Especial. Graduando em Psicologia e Especialista em Gestão Ambiental).